05/11/2020


 

 


Após de mais de vinte anos de parceria e amizade, a apresentadora Ana Maria Braga se despediu do amigo e companheiro de programa, Tom Veiga, que interpretava o famoso Louro José – e, apesar de ter expressado sua imensa dor em perder alguém tão importante, ela também propôs uma reflexão muito bonita e reconfortante sobre a forma de se encarar a morte de uma pessoa querida.

Após uma edição especial e bastante tocante do “Mais Você” em que Ana Maria comandou com muita força a exibição de uma série de homenagens a Tom Veiga, o eterno Louro José, a apresentadora abriu o dia seguinte do programa trazendo uma bela reflexão. Afirmando que a dor de perder uma pessoa querida é totalmente legítima e normal, ela lembrou de uma analogia que foi capaz de trazer alento a seu coração.

Ela comparou esta passagem à partida de um navio. “Na época em que não tinha avião, muita gente viajava de navio, né? A gente ia no cais, via aquele navio enorme, bonito, e aí estava lamentando alguém que estava embarcando naquele navio para ir para o outro lado do oceano”, descreveu.

Apesar disso também ser doloroso, ela lembrou que é possível ver a despedida de outra forma. “Você vê o navio indo embora e chora, se desespera... O navio vai, vai, desaparece da sua vista. Parece que foi embora, que você nunca mais vai vê-lo. Mas você tem que lembrar que, quando aquele navio chegar lá do outro lado, tem um monte de pessoas esperando a beleza daquele navio chegar e [o] recebem com alegria, com felicidade, com 'bem-vindos'”, disse.

Comparando o navio a uma vida que se vai, ela propôs que as pessoas de luto procurem enxergar a partida como algo que também pode ser muito bonito. "Então, é imaginar que essa pessoa, essa alma está indo para outro lugar. O espiritualista entende que, quando se morre aqui, há um nascimento em outro lugar muito melhor".

fonte: vix


 

 


0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA