19/01/2017





Deborah Secco  sofreu uma série de ataques ofensivos nas redes sociais ao apoiar Títi, filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, que sofreu uma série de comentários racistas. Agora, a Polícia Civil de São Paulo pediu quebra de sigilo de usuários de sites e de empresas de telecomunicação para investigar as ameças de morte feitas à artista e sua filha, Maria Flor.

De acordo com jornal "Folha de S. Paulo", desta quinta-feira (19), a Secretaria de Segurança Pública afirmou que o caso está sendo investigado pelo Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) e pela Delegacia de Fraudes Patrimoniais Praticadas por Meios Eletrônicos, que estão aguardando as empresas enviarem os dados.

A mulher de Hugo Moura registrou queixa há cerca de quatro meses, quando foi ameaçada por 30 perfis na web. "Bochechuda filhinha do Diabo", "Até eu matar a mamãezinha dela. Aí quero ver o que será dessa Maria Sapo Flor", foram alguns dos comentários deixados no perfil da artista.


fonte: purepeople
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA