08/12/2016





Desaceleração do metabolismo, ganho de peso, retenção de líquidos... Esses são mesmo sinais de hipotireoidismo, quando há uma importante diminuição da produção do hormônio da tireoide. Mas
não precisa chegar a esse ponto para a glândula ser a responsável pelo fracasso da sua dieta. O motivo que não está deixando
você emagrecer pode ser apenas uma intoxicação orgânica, que prejudica o trabalho dela. Resultado: a pessoa acaba engordando sem motivo aparente ou tendo muita dificuldade para perder os quilinhos extras. A causa dessa tal intoxicação é uma exposição do
organismo a toxinas vindas, sobretudo, da nossa alimentação – verduras cruas, açúcar branco, produtos refinados e soja são
alguns itens considerados prejudiciais, acredita? Segundo os médicos, as impurezas desequilibram a produção dos hormônios que convertem gordura em energia.


Os vilões que a gente não vê
Estudo americano descobriu duas substâncias químicas que são as maiores culpadas pelo acúmulo de toxinas na nossa tireoide: o perclorato (produto utilizado em alguns fertilizantes, que se infiltra no solo e contamina a água e os alimentos) e o PBDEs (ativo que evita o perigo de fogo em espumas – de travesseiro, colchões, sofás – e em eletrodomésticos – como secadores de cabelo, televisores e monitores). No primeiro caso, a saída é optar por alimentos orgânicos.


Como anda a sua tireoide? Faça o teste
“O hormônio da tireoide auxilia, por exemplo, na regulação do metabolismo e no bom desempenho de vários órgãos, como coração, pulmão e intestino”, diz o endocrinologista André Zanella. Quando há uma disfunção (aumento ou a diminuição da produção da substância) ou uma intoxicação, os sintomas aparecem. Faça o teste e veja se está tudo bem por aí:

1 OBSERVE AS SUAS SENSAÇÕES
Sensibilidade ao frio, fadiga persistente, cabelo quebradiço e ganho de peso (de 7 a 10 kg em dois anos) são fortes indícios de baixa atividade da tireoide. Repare se algo mudou de um tempo para cá e coloque tudo no papel.


2 ANALISE AS SUAS SOBRANCELHAS EM CASA
Queda de pelos nessa região é um sinal de alerta clássico, que você não deve ignorar. Caso esteja notando que a sua sobrancelha está cada dia mais rala e com falhas, fale com o médico. Isso pode ser sinal de tireoide preguiçosa.


3 TESTE A TEMPERATURA CORPORAL
Com um termômetro, verifique sua temperatura de manhã, logo após sair da cama. Faça isso durante uma semana, anotando os
graus. Some-os e divida o resultado por 7. Se for igual ou menor que 36,6 graus, suspeite!


Se depois de fazer esse teste caseiro você achar que algo vai mal com a sua tireoide, procure um médico para medir o seu nível hormonal. Fale com seu ginecologista ou, se preferir, procure um endocrinologista.


EVITE O CONSUMO DE...
Assim como existem as comidas benéficas para a glândula, há algumas que devem ser evitadas. A nutricionista Thaís Fontoura Pinheiro, mestre em engenharia de alimentos, pontua abaixo quais alimentos devem ficar de fora do cardápio ou serem
consumidos com moderação (uma vez por semana!).

ÁGUA CLORADA: o cloro está relacionado ao bloqueio de iodo na tireoide. Sendo assim, não faça uso de água clorada, inclusive na hora de preparar as refeições. Alguns adoçantes, como a sucralose, também contém a substância.

AÇÚCAR E ALIMENTOS REFINADOS: eles aumentam os níveis de insulina, que tem alta relação com a disfunção da glândula. Evite ao máximo os produtos refinados: arroz, farinha branca, açúcar e doces em geral. Dê preferência sempre aos integrais.

SOJA: o grão possui flavonoides e ácido fítico, que prejudicam o funcionamento da tireoide e a absorção de alguns minerais (zinco, cálcio e magnésio). Tire do cardápio leite e suco à base de soja, salsicha, peito de peru, hambúrguer e outros produtos que contenham soja.

VERDURAS CRUAS: os glicosinolatos, compostos presentes em algumas verduras cruas, como couve, repolho, brócolis, espinafre, couve-flor e couve-de-bruxelas, podem interferir negativamente na glândula. Prefira consumi-las cozidas.


AUMENTE A INGESTÃO DE...

Vitamina D
Pesquisas recentes garantem que a substância é fundamental para o bom funcionamento da tireoide. Num estudo da Universidade da Califórnia (EUA), cientistas descobriram que ela ajuda a reverter danos celulares que podem interromper a função da glândula. Ovo, salmão, atum e leite são itens que contêm o nutriente. Tomar sol também ajuda.


Iodo
Na quantidade certa, esse mineral pode limpar as toxinas da glândula tireoide e restaurar sua função. Para manter a medida ideal, consuma, por semana, três porções de peixes, algas, leite e ovos. Outra dica é preferir um sal de cozinha que tenha adição de iodo.


Óleos que emagrecem
O óleo de coco aumenta a atividade da tireoide e favorece o bom funcionamento do metabolismo. Azeite de oliva e óleo de cártamo também são amigos da glândula, porque possuem vitamina E, substância que estimula o hormônio da tireoide.


Selênio
O mineral é um nutriente que dá força para a tireoide, além disso protege contra o mercúrio (toxina que diminui a atividade da glândula). Quando os níveis de selênio estão baixos, o hormônio não consegue queimar gordura. “A castanha-do-pará é uma rica fonte de selênio”, diz a nutricionista Alexandra Marinho (RJ). Coloque no cardápio também sementes de girassol, sardinha, salmão, ostra, camarão, carne vermelha, fígado de boi, porco, frango, ovos, cogumelo e cereais, como trigo e cevada.


Vegetais no vapor
Brócolis, couve-flor e repolho são bons alimentos detox, pois estimulam a função do fígado – o maior filtro de toxinas do nosso
corpo. Mas esses vegetais também possuem componentes naturais que bloqueiam uma enzima que é essencial para a formação do
hormônio da tireoide. A saída para não correr o risco é cozinhá-los no vapor, de três a cinco minutos.



LIMPEZA PROFUNDA
A nutricionista Alexandra Marinho elaborou um cardápio detox com aproximadamente 1200 calorias diárias, que possibilita a perda de até 5 kg num mês. Para acelerar o emagrecimento, faça 40 minutos de atividade física, três vezes por semana, e não deixe
de tomar 2 litros de água diariamente, ok?

OPÇÃO 1
Café da manhã: 2 ovos mexidos + 1 copo de suco de morango

Lanche da manhã:
2 castanhas-do-pará 

Almoço: 1 concha de creme de espinafre + 1 posta de salmão grelhado

Lanche da tarde: ½ abacate picado com chia

Jantar: 1 pires de salada de agrião e rúcula temperada com óleo de coco ou azeite + 1 fatia média de torta de atum


OPÇÃO 2
Café da manhã: 1 taça de salada de frutas com 2 colheres (sopa) de cereal integral

Lanche da manhã: 1 banana com 1 colher (sopa) de quinoa

Almoço: 3 filés de sardinha no forno + 4 colheres (sopa) de arroz integral + 1 prato (sobremesa) de cenoura

Lanche da tarde: 1 iogurte desnatado com quinoa + 1 castanha-do-pará

Jantar: 1 prato fundo de sopa de ervilha

Fonte: revista ana maria
Crédito: Shutterstock


1

1 comentários:

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA