21/11/16




Manchas de sol no rosto aos 20/30 anos

A presença de manchas ou sardas tem relação direta com a fotoexposição solar precoce e intensa até os primeiros 20 a 25 anos de vida, explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. "Já existe um declínio na capacidade de reparo e proliferação celular, pois após os 25 anos em média, temos a primeira perda no metabolismo de regeneração e começamos a ter deficiência em produzir espontaneamente os antirradicais livres e antiglicantes que combatem os superóxidos que envelhecem o nosso organismo", explica a dermatologista. Isso, segundo a médica, facilita o aparecimento de manchas. "Indícios como as manchas solares são um importante sinal de alerta dos danos cumulativos do sol", comenta Dr. Jardis. Protetor solar de amplo espectro, com FPS de no mínimo 30, é indicado e anteriormente deve ser aplicado creme com Vitamina C e E, como U.SK Super C Restorative Cream, da Under Skin - que combina os dois ingredientes e apresenta a Vitamina C altamente estável e a 20%. Em cabine, o dermatologista também indica o procedimento Spectra Lumina que, em seis sessões quinzenais, clareia a pele, trata olheiras, fecha os poros e promove luminosidade à pele. "É um tratamento não-agressivo, seguro e completo, agindo na melhora global do aspecto da pele", explica o dermatologista. Dra. Claudia Marçal também sugere uso de nutracêuticos ação de antirradicais livres e antiglicantes para ajudar a combater a formação destas toxinas como os superóxidos que envelhecem precocemente o nosso corpo. Os ingredientes? Vitaminas C, D, E, além de Exsynutriment, Glycoxil, FC Oral, Picnogel, Polipodium Leucotomus, Coenzima Q10 e Colágeno peptídeo.

Rugas ao longo das bochechas

"As pessoas desenvolvem rugas com o movimento e expressões, de modo que não é realmente um mal sinal de envelhecimento. Mas se as linhas finas e rugas aparecem no meio das bochechas, nos vinte ou trinta anos, é hora de se preocupar", explica o Dr. Jardis. Além das expressões, o sol aparece de novo como um grande vilão. Para rejuvenescer a região, o dermatologista Dr. Abdo Salomão indica sessões de Megafocus, um ultrassom microfocado que atinge o músculo e em apenas uma sessão promove melhora significativa no aspecto da pele, por causa do estímulo de produção de colágeno. "O músculo sofre uma contração imediata ao ser atingido pelos pontos de coagulação e isso produz um efeito lifting, que pode apresentar evolução no período de três meses após o procedimento", afirma o dermatologista Dr. Abdo. Em casa, o ácido hialurônico é um ingrediente que pode ser usado, como os manipulados com Hyaxel e DSH CN (baixo e alto peso molecular) e os industrializados como Alchemy Face 4D, da Buona Vita, que combina quatro ácidos hialurônicos de diferentes pesos moleculares para promover rearquitetura da região.

Pescoço irritável e de cor desigual

A dermatologista Dra. Claudia Marçal explica que o pescoço é uma região cuja pele é muito fina, praticamente sem glândulas sebáceas, com espessura próxima a dois milímetros, pouco hidratada e onde há grande movimentação natural pela própria dinâmica da região. O dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr. explica que, se a pele do pescoço está com cor desigual, isso é evidência do fotodano que provoca envelhecimento precoce e influencia também na função de barreira, deixando a pele facilmente irritável. A solução? A dermatologista Dra. Claudia Marçal sugere o microagulhamento de ouro com radiofrequência em associação ao drug delivery. "Aproveitando as portas de entrada que, pela penetração das microagulhas de ouro geram uma zona de coagulação por toda a sua extensão, o tratamento é associado à radiofrequência causando uma injúria indolor local e o aquecimento da derme e hipoderme. Isso ocorre sem dano de ablação epidérmico e dérmico, porém remodelando todo o colágeno e promovendo a redensificação e elasticidade do local da aplicação", explica. O drug delivery com Vitamina C, Ácido Hialurônico e Ácido Retinóico ajuda a renovar a pele. As sessões são três em média, com intervalo de trinta dias. Em casa, o uso de séruns como U.SK Desire Sculpt Serum são indicados, pois conta com Sculptessence, um ativo que atua no remodelamento da face e pescoço.

Sua pele está mais sensível que o habitual

"A pele é parte de um sistema que precisa estar em equilíbrio, então, se o paciente está em desordens alimentares, em privação ou carência nutricional, ou fazendo uso de medicamentos de controle de colesterol (quando essas concentrações são altas), a pele que já tem tendência a ser mais sensível, pode se tornar-se mais seca", explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal. "Essa sensibilidade, que pode vir conjuntamente com coceira, também é um presságio importante de que alguma coisa na sua rotina de beleza não está em ordem", comenta Dr. Jardis. Vitaminas orais, alimentação balanceada e uso produtos tópicos com ação calmante e hidratante são necessários.

Seu olhar já não é mais o mesmo


"A região dos olhos é bastante sensível e delicada, com característica e estrutura epidérmica diferenciada. A área também conta com a fragilidade das fibras de colágeno, responsáveis pela sustentação dessa pele que fica, em média, 6% mais fina a cada dez anos", explica o dermatologista Dr. Jardis Volpe. Na região, as olheiras pioram com a alimentação rica em açúcar e sal pois, assim como o álcool, torna a pálpebra mais inchada e o pigmento depositado mais evidente. "As olheiras mais violáceas ou mesmo as mistas com tons acastanhados e arroxeados podem surgir por noites mal dormidas, por excesso de bebida alcoólica, tabagismo, na TPM, entre outras causas", comenta a Dra. Claudia Marçal. "Costumo indicar o uso de tecnologias como radiofrequência ou Fotona, que resolve o problema das olheiras e flacidez da região", explica Dr. Jardis.

fonte: Ana Maria Braga
1

1 comentários:

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA