19/10/16




Galvão Bueno é um dos entrevistados da última temporada do Programa do Jô, na rede Globo. O comentarista não poupou elogios ao técnico da seleção, comparando o trabalho de Tite ao trabalho de Zagallo em 1970.
''O Zagallo conseguiu uma coisa que o Tite tá conseguindo agora, que é de colocar os melhores pra jogar, ele achou o lugar. Ele falou: 'gente, eu tenho Jairzinho, Gérson, Rivellino, Pelé, Tostão. Como é que eu posso deixar um cara desse de fora?'. Então ele deu um jeito de colocar todo mundo. O que o Tite fez agora? Nesses quatro jogos que conseguiu quatro vitórias, quando o Brasil saiu de sexto colocado para primeiro lugar, ele arrumou uma forma de jogar para colocar cada jogador jogando como está acostumado no seu clube, porque não há tempo pra treinar. E conversando. Ele tem uma forma de saber tratar. Futebol não é só a tática, não é só dar bronca, não é só gritar. Ele tem um jeito humano de levar a coisa. Sabe levar o jogar e levar o ser humano'',
''Tite, sem dúvida nenhuma, nesse momento é o mais bem preparado, aquele que se preparou. O que ele conseguiu fazer com que os jogadores aumentassem a sua capacidade de rendimento'', declarou Galvão.
Até mesmo o criticado Dunga, foi defendido pelo narrador, o que levou Jô a rir após ouvir de Galvão sobre o quão aplicado o ex-técnico da seleção era no trabalho, qualificando-o como ''um vencedor na vida esportiva''.
''É verdade'', ironizou Jô. ''Dunga, quem tá fazendo isso é ele, viu? Eu respeito muito o Dunga'', defendeu-se Galvão. ''Eu já respeitava ele como extraordinário jogador'', ironizou, rindo novamente, Jô.
''O Lazaroni trabalhou muito mal naquela Copa [de 1990, na Itália] e me lembro que fizeram uma maldade com o Dunga. Disseram 'era Dunga', que foi a era do fracasso ali. Depois, em 1994, ele era capitão do time e o Brasil foi campeão do mundo. Em 1998, ele era capitão e a seleção…'', argumentou o narrador, sendo interrompido por Jô: ''Ah, o Brasil não foi campeão do mundo, o Brasil empatou, depois foi nos pênaltis, mas no jogo, mesmo, foi empate.''
''Você não tem medo, um receio de ter que se desdizer, já que você elogia tanto qualquer que seja o nome do técnico? Por exemplo, o Dunga você cansou de dizer que ele como jogador era um símbolo'', cornetou o apresentador.
Galvão não gostou do que ouviu e rebateu a crítica de Jô: ''Não, você não me viu fazer tantos elogios assim ao Dunga'', rebateu, incomodado. E se justificou, dessa vez, criticando o ex-comandante da seleção. ''Acho que o Dunga tem uma mania de perseguição, que estão o perseguindo. Por exemplo, terminava uma coletiva, ele levantava e ia embora, o Tite fica conversando com as pessoas. Os jogadores são basicamente os mesmos, mas percebe-se que jogam hoje com muito mais alegria, então eu não elogio todos os técnicos. Torço muito muito para a seleção, mas eu dou cada pancada'', enfatizou.
''Pouco. Eu acho pouco, acho que podia dar mais'', opinou Jô.
''Acho que o Dunga foi importantíssimo como jogador, começou bem como técnico e se perdeu inteiramente'', avaliou Galvão, após Jô dizer que, apesar das críticas e ironias, não tem nada pessoal contra o ex-comandante do time brasileiro.
Ainda assim, cutucou novamente: ''Você vê que ele ganhou a Copa do Mundo, e o Zico não ganhou, você vê como essas coisas são irônicas.''

Fonte: Uol
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA