24/10/16




Celular
Pense nisso antes de encostar o aparelho no rosto na próxima vez em que precisar atender uma ligação. A dica é higienizá-lo pelo menos uma vez por semana com algodão e álcool em gel.

Mesa do trabalho
Ela pode ser até cem vezes mais suja que a tampa da privada. Isto porque, se você parar para pensar, muitos se esquecem de fazer uma limpeza rápida. Para evitar que as bactérias e germes tomem conta da sua mesa, use um desinfetante para limpar a superfície pelo menos uma vez por semana.

Botões de elevador
Má notícia para quem mora em apartamento: os botões dos elevadores podem ter até quarenta vezes mais materiais fecais que um banheiro. Isso porque eles são compartilhados com todos os outros moradores do prédio.

Tábua de cozinha
Como a maioria das pessoas, você provavelmente só passa uma água com detergente depois de cortar alguma coisa na sua tábua de cozinha, não é mesmo? Pois saiba que essa prática pode trazer até duzentas vezes mais bactérias do que o assento de um vaso sanitário. O conselho é deixar a peça de molho em água sanitária após seu uso.

Bebê conforto 
Sim, o objeto que você usa para transportar seus pequenos todos os dias. As cadeirinhas de carro podem ter até duas vezes mais germes que um banheiro. Para evitar, higienize conforme instruções do fabricante – já que cada um tem sua variedade de materiais.

Tapete
Macio, aconchegante e.... cheio de bactérias? Sim. Seus tapetes podem ter até quatro mil vezes mais bactérias que o banheiro (eca!). Por isso, lembre-se de aspirá-lo pelo menos uma vez por semana quando for limpar a casa.
Bolsa
A sua carteira também pode ser enquadrada nessa categoria. Esses acessórios podem ter até dez vezes mais bactérias que a uma privada. Por isso, siga as instruções do fabricante conforme o material da peça e lave-a sempre que possível.

Dinheiro
Nenhuma novidade, não é mesmo? Assim como as notas e as moedas fazem o mundo girar, elas também espalham muitos germes e bactérias. Em uma pesquisa realizada pela Universidade de Nova York foram identificados mais de três mil tipos de bactérias em uma nota de dólar. Infelizmente, não há como resolver esse problema. Apenas recomendamos que lave sempre as mãos após pegar no dinheiro.

Teclado do computador
O teclado nos permite ter o mundo nas pontas dos dedos – mas não só isso! Pode não aparentar, mas há também inúmeros germes e bactérias ali. A dica é virá-lo de ponta-cabeça e bater para que as migalhas e restos de comida possam sair. Em seguida, higienize com pano umedecido em desinfetante ou álcool em gel. 

Gelo de fast-food
Claro que não é assim em todos os lugares, mas de acordo com uma pesquisa realizada pelo portal DailyMail, seis em cada dez lugares possuem gelo com níveis maiores de bactérias do que a água de privada. Talvez seja melhor pedir a bebida sem gelo na próxima vez, o que acha?

fonte: revista casa e jardim
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA