01/08/16






Dores de cabeça constantes e fortes demais não podem ser tratadas apenas com tradicionais medicamentos analgésicos e precisam ser investigadas para descartar um problema mais sério: a enxaqueca.
Confundir os sintomas entre os incômodos semelhantes é comum, mas pode ser muito perigoso, já que um recente estudo realizado nos EUA comprovou que a enxaqueca pode aumentar os riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC).

Enxaqueca e AVC

Esta não é a primeira vez enxaquecas têm sido associadas com acidentes vasculares cerebrais (AVC), especialmente as chamadas “enxaqueca com aura”, cujos sintomas são dores de cabeça acompanhadas ou seguidas por flashes de luz, pontos cegos ou formigamento nas mãos ou nos pés. De acordo com especialistas, a enxaqueca pode levar a acidente vascular cerebral porque alteraria a função dos vasos sanguíneos e aumentaria o risco de coágulos de sangue e fatores de risco vascular.

Diferença entre enxaqueca e dor de cabeça

Mais graves, enxaquecas são consideradas condição neurológica que deixam mais de 90% dos pacientes debilitados e incapacitados de realizar suas atividades normais. Estima-se que o problema afeta uma em cada 10 pessoas em todo o mundo e costuma ser mais frequentemente entre mulheres.
Já a dor de cabeça, mais comum, normalmente aparece de repente e é uma recorrência de alimentação inadequada, fadiga, falta de sono ou mesmo provocada por alguma situação de estresse e ansiedade ou alterações hormonais.

Em caso de dúvida e dores persistentes, procure um médico!
fonte: bolsa de mulher
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA