28/07/16




O príncipe George completou 3 anos e, logo após o seu aniversário, o pai dele, o príncipe William, revelou que o menino ganhou presentes demais e que, por isso, está "muito mimado". A declaração gerou reflexão a respeito do impacto dos presentes nas crianças muito pequenas.

Como não deixar o filho mimado

De acordo com a psicopedagoga e psicanalista infantil Mônica Pessanha, a quantidade de presentes que uma criança ganha no aniversário não é o que a deixa ou não mimada. O que pode ser prejudicial para a sua criação é a frequência com que ganha.“Dar um presente não é problema nenhuma, ele tem um significado, o problema é quando a criança sempre ganha presentes porque a repetição faz com que ela ache que basta pedir para ganhar mais um”, explica Mônica.


A psicopedagoga afirma que crianças não entendem que é necessário dinheiro para comprar o que ganham, elas pensam que basta ir “buscar” na loja. Por isso, quanto mais ganham, mais querem ganhar e isso tende a deixá-las mimadas.
Para identificar se a criança está ficando mimada, Mônica orienta prestar atenção no comportamento dela. Começar a exigir presentes e fazer birra para conseguir o que quer são sinais de que algo está errado.

Quando dar presente?

Para que isso não aconteça, a orientação é dar presentes apenas em datas especiais como aniversário, Dia das Crianças e Natal e dialogar sempre com os filhos para que eles entendam que é necessário esperar até esta data para ganhar presentes.
“Faça com que entenda que não é por que ganhou um monte de presentes no aniversário o mesmo vai acontecer no mês seguinte”, comenta Mônica. Além disso, a psicanalista infantil diz que é importante sempre dialogar com a criança para que entenda por que está ganhando e por que não pode ganhar sempre. 
“Quando a criança ganhar um presente sem ser uma data especial de um parente que foi viajar, por exemplo, explique que a pessoa trouxe porque gosta muito dela, que é uma exceção e quando ela te pedir algo e não puder comprar, comente que está sem dinheiro, mas que vai tentar dar na próxima data especial”.


Segundo Mônica, isso ajuda muito na criação porque a criança passa a ser mais compreensiva e paciente. Outra dica da psicanalista é recompensar o filho com presentes afetivos quando ele merecer.
“Não diga que se tirar notas boas vai ganhar tal coisa, porque isso gera muita pressão e expectativa. Quando a criança tirar uma nota boa, leve ela para tomar um sorvete ou algo parecido para estimulá-la a se esforçar, mas não pode dar um brinquedo todos os dias”, diz Mônica.

Birra: o que fazer

Se acontecer da criança fazer birra, Mônica comenta que o primeiro passo é o diálogo para entender o que está acontecendo e explicar que não é desta forma que se consegue o que deseja. “É importante nunca ceder. A birra é uma tentativa da criança comunicar um desejo que não está sendo realizado e a frustação dela. Explique que não é desta forma, que ela pode até ganhar o que deseja, mas em uma data especial e tente entender se o choro tem alguma outra causa”.
A psicopedagoga diz que além do desejo de ter o brinquedo, a birra também pode significar carência, vontade de receber mais atenção dos pais e, por isso que é necessário entender para conseguir resolver o que faz com que a criança aja desta maneira.

Se não resolver, leve a criança para casa porque afastá-la do que deseja ajuda a acalmá-la. Ela acaba se distraindo com as suas coisas que estão em casa. “O importante é nunca ceder à birra do filho, porque quanto mais ele ganhar, mais ele vai querer, porque a tendência é achar que é um processo que se autoalimenta e ele não aprende a dar valor às coisas”, orienta.
fonte: bolsa de mulher bebê
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA