09/06/16



Ter um sono de qualidade é essencial para que o organismo funcione bem. Isto porque é durante a noite que o corpo produz uma série de hormônios responsáveis pelo seu funcionamento, além de recompor suas reservas energéticas. Por isso, sentir muito sono durante o dia pode ser sinal de que alguma coisa não vai bem com sua saúde.
De acordo com a Dra. Luciana Mello, otorrinolaringologista especialista no sono, embora episódios de bocejos e sonolência durante o dia sejam comuns, quando eles se tornam frequentes é preciso atenção.

Sono excessivo durante o dia: o que pode ser?

Causas comuns
Como explica, existem três motivos comuns para que um indivíduo fique sonolento durante o dia:
O primeiro deles e mais recorrente é a noite mal dormida. O horário de deitar, a iluminação do quarto e os ruídos podem interferir na qualidade do sono e, consequentemente, provocar sonolência diurna.
A alimentação é outra causa comum do problema. Isto porque, além de uma alimentação pesada afetar o sono durante a noite, determinados alimentos, especialmente aqueles de alto índice glicêmico, são rapidamente digeridos e, por isso, em pouco tempo deixam o corpo sem energia, contribuindo para que o indivíduo sinta sono.
Já o terceiro fator é o uso de medicamentos. Diversas fórmulas podem afetar o sono durante a noite ou ainda aumentar o cansaço durante o dia. Entre elas estão os analgésicos, os antialérgicos e os antigripais, por exemplo.
A médica diz, no entanto, que embora essas causas possam ser consideradas normais, o individuo deve se esforçar para suprimi-las e voltar a dormir bem.

Causas que merecem atenção

Sono durante o dia pode ser resultado de uma noite mal dormida. Mas, também sinal de disfunções

Mas, sentir muito sono durante o dia pode ser indício de outras doenças.
 A especialista ressalta três:
·  Depressão
·  Narcolepsia (doença caracterizada por ataques de sono irresistíveis durante o dia e paralisia do sono, dentre outros sintomas)
·   Apneia do sono (distúrbio que faz o paciente parar de respirar rapidamente durante a noite, repetidamente)

“Essas doenças podem desencadear o problema e, por isso, é sempre importante ficar atento aos sinais dados pelo organismo”, comenta a médica. As disfunções impedem que o paciente durma bem durante a noite, gerando sono excessivo durante o dia.


Para evitar que a vida escolar ou profissional e social seja afetada, Dra. Luciana orienta que aqueles que notarem qualquer diferença habitual devem procurar atendimento médico para investigar e tratar a causa. “Se o sintoma aparece com frequência, é preciso investigar o paciente para quantificar sua sonolência. Uma boa análise com dados de hábitos diurnos e noturnos, além da aplicação de questionários que avaliam a chance de dormir em determinadas situações, é muito útil nessa avaliação”, finaliza.

fonte:bolsademulher
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA