06/05/16




A Influenza A assustou a população mundial em meados do ano 2001. Apesar de parecer fora de risco, as pessoas se viram expostas novamente ao vírus H1N1. Com uma soma de mortes provocadas pelo contágio do vírus, a população tem corrido para os postos de saúde em busca de vacinas, seja do grupo que possui direito à proteção fornecida pela rede pública, seja pagando pela dose nas clínicas de vacinação. Somente em Pernambuco, já foram registradas quatro mortes por H1N1, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde.
No entanto, a prevenção pode ser feita independentemente da vacinação. 
Confira cinco dicas para prevenir a contaminação:
1 – Evite locais fechados e aglomerados
A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que a principal forma de transmissão não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. Apesar dessa advertência, locais com grande quantidade de pessoas favorecem o contato e, consequentemente, o contágio.  Além disso, o indivíduo que estiver infectado deve fazer uso de máscara em situações que esteja em contato com outras pessoas.
2 - Lave as mãos constantemente
As mãos são principais condutores do vírus, afinal, os membros entram em contato com o rosto, facilitando a contaminação. Por conta disso, o ideal é manter as mãos higienizadas. O uso de álcool é importante, pois deixa o vírus inativo e o mata.  
3 – Evite contato com objetos em locais públicos
Locais de grande circulação de pessoas e transportes públicos possuem objetos do tipo corrimão, maçanetas, bebedouros, entre outros. Como ficam expostos a todos que transitam, podem ser locais de instalação e, em caso de contato, transmissão do vírus.  
4 – Ingestão de vitaminas
Somente o consumo de Vitamina C não é suficiente para evitar a contaminação pelo vírus H1N1, mas a boa alimentação deixa o organismo mais resistente às doenças.
5 – Vacinação
A vacina está sendo distribuída pela rede pública para os grupos de risco, como profissionais da saúde, povos indígenas, gestantes, população privada de liberdade, idosos a partir dos 60 anos, entre outros. O produto distribuído pelo governo é a trivalente que protege de três tipos de vírus da gripe, inclusive H1N1.
No entanto, o restante da população poderá ter acesso a essa prevenção através da rede privada, em clínicas de vacinação.  

Para indivíduos com alergia grave ao ovo ou a qualquer outro componente da fórmula ou aqueles que apresentaram história de reação anafilática em dose anterior da vacina, a vacina é contraindicada. Já para quem adquiriu doenças agudas, febris, moderadas ou graves, a indicação é adiar a vacinação até que o quatro seja reestabelecido. 
fonte:ig
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA