09/05/16




Práticos e indispensáveis no dia a dia, os pregadores de roupa são objetos simples, mas que, por serem eficazes, ultrapassam os limites da lavanderia, podendo servir para fechar aquele pacote de bolacha ou até mesmo na organização do guarda-roupas. Mas você vai ficar surpresa com a quantidade de outras utilidades que o prendedor pode ter. Confira algumas dicas charmosas ensinadas por Paula Stephânia em seu canal no YouTube:

1. Mural de compromissos



Pinte 7 pregadores de cores diferentes, escreva em cada um deles o dia da semana e use um pedaço de barbante para formar um varal que pode substituir sua agenda, pregando seus compromissos atrás da porta.

2. Novelo improvisado


Se você não quer que seus fios de lãs enrosquem, basta usar o pregador como um novelo, enrolando os fios e prendendo a pontinha.

3. Prendedor de fones de ouvido


Para nunca mais sofrer com o fio do fone embolado, basta colar dois pregadores de roupas ao contrário, usando as pontas para prender o cabo e os fones, enrolado o fio ao redor.

4. Hashis para iniciantes


Se você ainda não possui prática para comer de hashi, aqueles pauzinhos de restaurantes japoneses, pode usar a parte metálica do pregador para unir as duas partes e degustar seu jantar de forma mais prática.

5. Prendedor de toalha de mesa


Se o vento costuma atrapalhar suas atividades a almoços fora de casa por sempre levantar a toalha, use um pregador para fazer peso sem comprometer o espaço do móvel. Faça um furinho em uma das extremidades do objeto, passe por dentro um barbante e amarre. Na outra ponta do fio, prenda uma pedrinha e pregue na ponta da toalha.

6. Perfume para carros

Depois de pintar o prendedor para garantir charme extra, mergulhe o objeto de madeira em uma essência de sua preferência e pregue na saída de ar do carro.
Confira no vídeo abaixo os detalhes de como fazer passo a passo cada sugestão:

fonte: bolsademulher.com
1

1 comentários:

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA