27/10/15





Sob estresse, o nosso organismo estimula as glândulas supra-renais, que fabricam adrenalina e cortisol, hormônios que preparam o corpo para situações de perigo. Ter os níveis de cortisol altos causa aumento nos estoques de gorduras

O terapeuta americano John Gray, autor dos best sellers Homens São de Marte, Mulheres São de Vênus e A Dieta de Marte & Vênus - e a Solução por Exercícios (Editora Rocco), mostrou que a pressão do dia a dia pode fazer pior que aumentar os estoques de gordura, como mudar a química do nosso cérebro. Resultado: os níveis de serotonina e de outros hormônios envolvidos com a sensação de prazer e saciedade caem, e o peso sobe. 
As mulheres são as maiores vítimas desse processo. Mas não desanime! John Gray, médicos e nutricionistas brasileiros apontam sete passos para você driblar essas alterações e, com isso, chegar ao peso desejado mais facilmente - a estimativa é de que você perca até 1,5 quilo por semana. E sem contar calorias!

1° passo - Organize a agenda para driblar o estresse

Fugir dos compromissos de todo o dia é difícil. Mas é importante que você procure um jeito de relaxar, evitando que o stress se torne crônico a ponto de mexer com seus hormônios. Por onde começar? Organizando melhor seu dia para que sobre espaço para cuidar da casa e da família. Segundo Gray, quando nós, mulheres, não conseguimos reservar tempo para dar atenção ao parceiro ou exercer o papel de mãe, nosso organismo produz menos ocitocina, substância batizada pelo terapeuta americano de hormônio do amor. Os níveis baixos dessa substância resultam em angústia - emoção que serve de trampolim para o estresse, que pode fazer você ganhar 3, 4, 5 quilos mesmo sem abusar da comida. 

Para muitas mulheres, a angústia dispara o gatilho da fome. "A hipófise, glândula que se localiza abaixo do cérebro, sofre influência dos estados negativos, mandando você consumir especialmente doce", explica a nutricionista Ana Laura Guimarães, de Porto Alegre. Aí vem mais peso. Quer um conselho? Cave outros 30 minutos na agenda só para você. Aproveite para fazer exercício, meditar, hidratar o cabelo, ir à manicure, ler um livro... "Quando a mulher se cuida, além de ocitocina, aumenta a produção de serotonina", diz Gray. A partir disso, o risco do stress pesar na balança é duplamente menor. 

2° passo - Beba água ativada ao acordar

Essa é uma boa maneira de começar o dia: a água limpa o organismo e estimula o funcionamento do intestino, o que facilita a perda de peso. Se quiser um resultado mais intenso, ative sua água matinal. Como fazer isso? Para um copo de 240 mililitros, John Gray recomenda acrescentar: 
·     Suco de meio limão 
·     1 colher (chá) de mel 
Se possível, acrescente mais: 
·     1 dose (30 ml) de suco concentrado de fruta (uva, por exemplo), orgânico e sem açúcar 
·     1 dose (30 ml) de extrato de aloe vera (à venda em lojas de produtos naturais). Dá para usar a babosa in natura, desde que seja livre de agrotóxicos.
Bata a parte larga e carnuda da folha e coe. 
Como esses ingredientes agem: com ação antibactericida, o limão e a aloe vera purificam o organismo, além de reforçar o sistema imunológico. Já o suco de fruta e o mel dão energia para o cérebro e o organismo começarem a produzir serotonina e outras substâncias de que necessitam para funcionar bem. Gray orienta beber a água ativada em jejum e, em seguida, fazer exercício. 

3° passo - Malhe pela manhã

Mexer o corpo aumenta os níveis de serotonina e endorfina, hormônios do bem-estar. Por isso, malhar logo pela manhã ajuda você a enfrentar melhor os efeitos do stress do dia todo. Nem é preciso passar horas na academia. Segundo Gray, fazer uma atividade aeróbica moderada é suficiente para estimular a produção de substâncias cerebrais que deixam a gente feliz e mais disposta.

Você pode começar andando 30 minutos num ritmo moderado. "Ficou fácil? Aumente a intensidade. O ideal é apertar o passo para que o exercício promova uma alteração saudável nos batimentos cardíacos", explica Claudia Zamberlan, professora de educação física, especializada em fisiologia do exercício, de São Paulo. No final da caminhada, faça um exercício de respiração, que oxigena as células e tranqüiliza a mente:
·     Deitada ou sentada confortavelmente, relaxe os braços ao longo do corpo. Inspire o ar profundamente pelo nariz e sinta a barriga inflar, depois as costelas e, por último, o tórax. Solte o ar também pelo nariz, fazendo um ruído com a garganta (use o ar e não as cordas vocais). Esvazie o tórax, sinta as costelas abaixarem e, por fim, o abdômen murchar. Repita dez vezes o ciclo todo. 
Você pode alternar a caminhada com aulas de ioga, pilates ou artes marciais, que também promovem a produção de serotonina e, ao mesmo tempo, trabalham a respiração. Veja no nosso site as aulas: Em paz com a ioga, Pilates sem erro e Solte as feras com o kung fu. 

4° passo - Troque o café por um shake de proteína

No lugar do café, pão e manteiga, tome um shake. No liquidificador, bata: 
·     1 banana-nanica média 
·     1 col. (sopa) de farinha de mandioca 
·     1 medida (15 g) de whey protein (proteína isolada sem carboidrato e sem açúcar) sabor baunilha 
·     1 cápsula de vitaminas do complexo B (use só o pó de dentro da cápsula, à venda em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação) 
·     1 col. (sopa) de semente de linhaça 
·     1 copo (300 ml) de água (ou leite desnatado) 
Essa receita tem cerca de 400 calorias - um valor energético razoável para uma refeição matinal. Apesar de ser rica em proteína, oferece carboidrato, presente na banana e na farinha de mandioca. "Essa farinha é um dos alimentos que mais estimulam a produção de serotonina", afirma Gray. A porção de gordura do bem fica por conta da linhaça. Para variar o sabor, troque a linhaça por nozes (outra boa fonte de ômega 3) e a água por suco de fruta, que deve ser considerado a fonte de carboidrato da receita e, por isso, substituir a banana. Beba o shake logo depois dos exercícios, no lugar do café da manhã. 

5° passo - Invista nos alimentos ricos em minerais

Excesso de comida industrializada, stress (olha ele aí de novo) e poluição podem prejudicar a absorção dos minerais. Esses nutrientes têm várias funções no nosso organismo - uma delas é ajudar no controle de peso. Nesse aspecto, o cromo e o magnésio são campeões. Além de atuarem no metabolismo dos carboidratos e das gorduras, diminuindo o risco de você fazer estoques extras na cintura, esses dois minerais participam da produção da serotonina. 

A suplementação é considerada uma boa alternativa, mas as cápsulas concentradas em minerais não devem ser consumidas sem a orientação de um profissional (médico ortomolecular, endocrinologista ou nutricionista). Outra medida é apostar nos alimentos ricos nessas substâncias. 

Cromo: aveia, amêndoa, avelã, castanha-do-pará, figo seco, marisco, bife de fígado, lula, queijo branco. 

Magnésio: couve, castanha de caju, filé de linguado, lula, marisco, peito de frango, tofu, leite de soja, cebola, gérmen de trigo. 

Invista também no cálcio. Esse mineral favorece a queima de gordura. Mas, de novo, recorra à suplementação somente com orientação médica. 

Cálcio: os alimentos mais indicados são iogurte, queijo branco, cottage, salmão, sardinha, feijão, couve, leite de soja fortificado com esse mineral.

6° passo - Coma linhaça todos os dias

Só 10% da serotonina é produzida no cérebro e os outros 90% no intestino. É por isso que, se esse órgão não estiver funcionando bem, os hormônios do bem-estar podem não ser suficientes. Seu intestino é preguiçoso? Aposte na linhaça. Além de reduzir o apetite e controlar os níveis de açúcar no sangue, as fibras presentes na casca dessa semente estimulam o intestino. Por ser ótima fonte de ômega 3, também garante o equilíbrio do "cérebro emocional" - a parte ligada às emoções. 

"O ácido graxo ômega 3 reveste as células nervosas, ativando os receptores para a serotonina e o gaba, neurotransmissores que cuidam das mensagens do humor e apetite", explica a nutricionista Ana Laura. Mas, para aproveitar todos os benefícios da linhaça, é importante você romper a casca duríssima que a protege, o que pode ser feito de três maneiras: mastigar muito bem a semente, triturá-la no liquidificador ou, melhor, deixá-la de molho na água por oito horas - fica molinha e fácil de ser quebrada com os dentes. 

Não dispense a água, que vira uma espécie de gelatina e, ingerida, ocupa um bom espaço no estômago, ajudando você a economizar calorias. Duas colheres de sopa de linhaça é a recomendação diária - use uma no shake de proteína e a outra polvilhe na salada, na sopa, na fruta ou no iogurte. 

7° passo - Aposte na pílula da felicidade

O desânimo não vai embora? Talvez seja o caso de você recorrer ao 5HTP (5 hidroxitriptofano). Extraído de um legume africano, age no organismo da mesma forma que o triptofano, substância precursora da serotonina. Só que é mais poderoso. "O 5HTP sai mais facilmente da corrente sanguínea em direção ao cérebro, onde aumenta a síntese da serotonina no sistema nervoso central", afirma Wilson Rondó Júnior, clínico-geral especialista em terapia ortomolecular, de São Paulo. 

Você fica mais disposta para malhar e menos propensa a devorar um pacote de biscoito recheado. Nos Estados Unidos, o 5HTP tem aprovação do Food and Drug Administration (FDA) como suplemento alimentar e é encontrado em cápsulas nas prateleiras das farmácias. Por aqui, ainda não passou pela avaliação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, por isso, não pode ser vendido pronto. Mas, por ser uma substância natural, está liberada para ser usada em fórmulas manipuladas. Isso não quer dizer que você pode se automedicar. 

Consulte um endocrinologista ou médico ortomolecular: só ele pode definir a dosagem e o tempo de consumo do 5HTP, além de acompanhar o tratamento, pois há o risco de provocar enjôo e problemas gastrointestinais, especialmente se ingerido numa dose inadequada.


 fonte: Boa Forma
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA