25/03/15


 Foi em 2013 que Angelina começou a sua luta contra o câncer, mesmo sem ter tido a doença ainda. Depois de saber sobre sua predisposição a ter essa doença, Angelina vem tomando medidas drásticas para tentar reduzir as chances. O mapeamento genético que ela fez mostrou que a atriz possui uma mutação no gene brca-1, com isso os riscos de ter câncer de mama aumentam em 87% (motivo da sua primeira cirurgia). Esse mesmo mapeamento mostrou que ela teria 50% mais chances de ter câncer no ovário, o mesmo tipo de câncer de que a mãe de Angelina morreu com apenas 49 anos. Outros casos dessa mesma doença foi o de sua avó e de uma tia.

Para manter as mulheres informadas, Angelina escreveu um artigo no jornal The New York Times sobre os motivos de suas decisões. O nome do artigo: "o diário de uma cirurgia.

“No artigo publicado no jornal, Angelina Jolie teve o cuidado de lembrar que a operação não é a única opção para mulheres com histórico familiar de câncer. Mas, de qualquer maneira, ela acabou alimentando um debate sobre esses exames genéticos e o uso que se deve fazer deles.”G1


Os médicos alertam que. mesmo retirando os órgãos, o constante acompanhamento médico é necessário. Angelina terá que ir sempre a consultas para verificar se está tudo em ordem e fazer exames periódicos. O exame que ela fez existe também no Brasil e é bastante caro ( de 2 mil a 7 mil reais), mas pode ser conseguido para fazer de graça em apenas casos muitos específicos. A mulher tem que ter um histórico familiar da doença. O SUS oferece o exame em hospitais de referência que desenvolvem pesquisas.

Enviado por Aline Fav do www.inspiredresses.com.br
Fonte: G1 \
Imagem: Google
0

0 comentários:

Postar um comentário

 
COPYRIGHT (C) TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - CANTINHO DAS IDEIAS
DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO POR SARA SILVA